Felipe Dayrell: o maior Ironman amador do Brasil

20 de setembro de 2016 | - EU VENCI

Felipe Dayrell: o maior Ironman amador do Brasil

Uma prova dura, difícil e realmente para poucos. Assim é o Ironman de Florianópolis. E o ganhador de 2016 é de Belo Horizonte. Felipe Dayrell, 37 anos, tem uma longa trajetória de treinos nesta que é considerada a modalidade esportiva mais difícil do mundo. O Ironman é uma prova de triathlon de longas distâncias, compreendendo aproximadamente 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,195 km de corrida Em entrevista exclusiva à "Viver Bem Até os 100" ele conta como conseguiu vencer a prova e como mantém a motivação para manter uma rotina de treinos intensos e diários, digna de um verdadeiro homem de ferro adrenalizado, como ele próprio se define.

Viver Bem Até os 100:  Qual o seu histórico de atividade física? 

Felipe Dayrell: Iniciei em atividades físicas aos 9 anos de idade visando o bem estar e saúde, futebol e natação. Aos 12 fazia parte da equipe do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, e arriscava umas pedaladas com os amigos aos finais de semana.

Viver Bem Até os 100: Como começou no Triathlon?

Felipe Dayrell : Em 1994 existia um campeonato de Triathlon em BH com 4 etapas. Assisti à segunda etapa e fiquei muito interessado. Achei o máximo ver a galera saindo da lagoa e pegando as bikes para pedalar da Lagoa dos Ingleses até o BH Shopping e lá ainda correr 5 km. A convite de um amigo participei da terceira etapa dois meses depois. Foi incrível. Logo na primeira vez em um triathlon, me apaixonei pelo esporte.

Viver Bem Até os 100:  Quais os passos pra alcançar o Ironman de Florianópolis?

Felipe Dayrell : Competi distâncias curtas até o ano de 2003. Neste ano, focando em um desafio pessoal, estava decidido a fazer o Ironman Brasil 2004 em Florianópolis, meu grande sonho. Iniciei um período de treinamento de quatro meses, pois aquilo era novidade e como o desafio era enorme, deveria estar preparado fisicamente e psicologicamente para o grande dia. Após competir o Ironman pela primeira vez, ao cruzar a linha de chegada, logo pensei: Esse é o meu esporte! Desde então venho me dedicando ano após ano, superando os desafios dos treinos e provas. Aprendendo sempre com as adversidades, o que me fez crescer muito e adquirir um poder de concentração e superação dos meus limites. A partir de 2015, foquei mais nos treinos de pedal e corrida o que me rendeu ótimos resultados neste ano. O mais expressivo foi o vice-campeonato amador no Ironman de Fortaleza, em Novembro.

No ano de 2016 entrei para a assessoria da HF Treinamento Esportivo, onde o coach Heleno Fortes deu uma “lapidada” na minha parte de corrida, sendo esta meu grande diferencial na prova de Florianopolis 2016.
 

Viver Bem Até os 100: O preparo emocional pra uma prova dessa também é importante?

Felipe Dayrell :Fui muito bem treinado para Floripa, procurando fazer uma boa prova, com muita concentração e colocar em prática tudo o que havia realizado nos treinos. Tanto na parte fisica, quanto na parte mental (o que acaba sendo outro grande diferencial em uma prova de Ironman). Nem sempre o atleta mais treinado é o que vence e sim o atleta que melhor sabe lidar com as adversidades durante a prova e possui maior concentração. Na realidade entrei na prova com o objetivo de baixar das 09:00 hs de prova, que era meu grande sonho. O resultado seria consequência, porém sabia que se atingisse o tempo abaixo das 09;00 hs de prova, uma boa colocação seria certa.

Viver Bem Até os 100: O que representa este titulo pra vc?

Felipe Dayrell :O titulo na prova de Florianópolis representa o resultado de um grande esforço e superação dos meus limites que vem ao longo de 12 anos no triathlon de longa distância. Representa um sonho que alguns anos atrás julgava praticamente impossível de atingir, pois consegui superar a barreira imaginaria das 09:00 hs de prova e,"de quebra", levar o ttulo de melhor amador na competição. O sentimento é praticamente indescritível.

Viver Bem Até os 100: como é seu treino hoje?

Felipe Dayrell: Hoje em dia treino sete dias na semana, sem day-off, porém na segunda feira a intensidade é mais baixa. Nado de segunda à sexta, pedalo às terças quintas e domingos e corro às terças, quintas e sábados. Faço musculação para reforço e fortalecimento às segundas, quartas e sextas, com o objetivo de evitar lesões provenientes principalmente dos treinos de corrida. Nos finais de semana são os treinos chave, de longas distância (corrida e ciclismo)

Viver Bem Até os 100: Quais os próximos passos e sonhos?

Felipe Dayrell: Estou focado neste momento em melhorar minha performance no Ironman Fortaleza, que será realizado em novembro, pois lá a prova é muito quente e os fatores externos como o calor e o vento influenciam muito no resultado dos atletas. Gostaria de competir também nas provas de Ironman da África do Sul e Florianópolis em 2017 além ,é claro do campeonato mundial em Kona, no Havaí. Para isso busco apoio de empresas que tenham foco no atleta amador como fonte de inspiração para as pessoas comuns no dia a dia e queiram aliar a sua imagem a um esporte de superação que serve para o crescimento, tanto no campo profissional, quanto no campo pessoal do ser humano.

Viver Bem Até os 100: Gostaria de registrar agradecimentos?

Felipe Dayrell: Gostaria de agradecer a todas as pessoas que de certa forma me apoiaram nestes últimos dois anos. Aos amigos e parceiros de treino, pois não é fácil realizar o ciclo de treinamento para uma prova de Ironman. Nós nos privamos de algumas coisas, porém a recompensa é certa ao cruzarmos a linha de chegada.

 

Redes Sociais:
Facebook: Felipe Dayrell


Instagram: dayrell.felipe

 

Deixe seu comentário